Pegando fogo

Posted by MonicaPepper in BDSM, Sexo, Vela on 28-03-2012

Tags:

Quando eu era uma adolescente em fase de descobertas sexuais, tinha forte atração por cubos de gelo descendo pelos meus seios, por minha barriga e, ai, ai, passeando por meu clitóris. Também me excitava – e ainda excita – quando gélidas lâminas afiadas percorriam meu corpo. Eu pegava fogo e por isso, acho, queria sempre a chama de alguma vela me lambendo inteira, com a cera quente gotejando aqui e ali, o que me fazia uivar. Foi nessa época que aprendi a amar quando tinham algemas apertando meus pulsos e qualquer coisa vendando meus olhos – tem sensação melhor do que se permitir perder totalmente o controle, ser completamente controlada? Aprendi também a viciar em chupões, mordidas e tapas, de um modo geral.

Naquela época, e faz pouco mais de 10 anos, não conhecia os magníficos géis quentes ou frios que hoje encontramos em qualquer lugar – e que encontraremos na nossa PepperBox -, pois eu não tinha idade para entrar em uma Sex Shop, e me virava com o que tinha (vibradores eram impensáveis já que meus pais marcavam em cima e certamente eu seria descoberta): pegava dois pepinos, embalava-os com papel filme (ou filme plástico), desses que todos temos na cozinha para embalar alimentos, e deliciosamente os untava na manteiga para brincar de DP (amooooooo!!!!).

Era época de festas de pijama e minhas amigas adoravam dormir na minha casa, porque na casa delas era mais difícil achar pepinos ou qualquer outra coisa para nos divertir. Ficávamos no meu quarto, uma penetrando a outra, enquanto as demais se masturbavam…. Gozávamos muito.

Hoje em dia, descobrir todos os prazeres possíveis, ficou mais fácil. Há mais liberdade – uma amiga minha, sabendo que a filha não era mais virgem, deu a ela como presente no aniversário de dezesseis anos um lindo Jack Rabbit (vibrador famoso por ter duas “orelhinhas” que massageiam o clitóris), para desespero do pai, antiquado. E nada ficou tão mais gostoso como brincar com velas. A chama, claro, ainda pode queimar – incrível como me dá tesão isso -, mas as ceras são especiais: não queimam quando pingam na pele, e sim viram óleo beijável, que pode ser usado para massagens. Ai, ai…

É tão bom que eu sempre procuro ter duas dessas velas em casa. É delicioso. Se você não conhece, aguarde sua PepperBox chegar a sua casa. Quem sabe não vem uma dessas lindas e deliciosas velas de surpresa?

Cair de boca

Posted by MonicaPepper in Camisinhas, Dicas, Sexo, Sexo Oral, Sexo Seguro on 21-03-2012

Tags:

Eu sou apaixonada por sexo oral. Claro que muitas de vocês pensaram que também são, e as héteros pensaram ainda que anda difícil achar um homem que goste e saiba dar este tipo de prazer à sua mulher. Aliás, acho muito legal que, de um modo geral, os bi e os homossexuais tenham muitos mais facilidade em ser feliz nesse ponto, pois ao chupar alguém do seu próprio sexo, você tem total conhecimento de como e o que dá prazer. Mas, enfim, eu dizia sobre minha paixão por sexo oral.

Sou apaixonada e não é só em receber sexo oral, mas também, e em igual nível de prazer, amo por a boca em alguém e sentir o gosto do gozo. Uma delícia.

Acontece que tanto para quem faz quando para quem recebe o sexo oral, é um prazer de alto risco.

Eu tenho uma amiga que foi mal chupada por uma boca que, para piorar, estava contaminada com herpes e, num não tão raro caso de contaminação por vírus diferente (a herpes labial é causada pelo Simplex I e a genital, pelo Simplex II), ela adquiriu herpes genital. O pior, segundo ela, é que o sujeito nem foi tão bom assim. E isso, ou algo pior, pode acontecer com qualquer uma (e com qualquer um também, claro). Um amigo meu desenvolveu câncer no esôfago porque o pinto que ele conhecia estava contaminado com HPV. Triste.

Por isso minha deliciosa e meu delicioso, eu e meu amado, ao praticarmos sexo oral em outras pessoas (e muitas vezes em nós mesmos) usamos o máximo de proteção possível. Claro que o gosto do látex é desagradável e que sentimos falta do gosto do sexo, por isso nos permitirmos, de vez em quando, chuparmos um ao outro sem proteção, e essa é só uma das vantagens de um relacionamento aberto cheio de confiança.

Porém, aqui vão algumas boas dicas para o seu sexo oral ficar seguro e, acima de tudo, continuar gostoso:

* Atualmente existe no mercado uma quantidade ENORME de camisinhas com sabor. É hortelã, chocolate, framboesa, morango, tutti-frutti, uva, whisky… Fica bem mais gostoso do que sentir somente o gosto do látex;

* Existe também uma nova camisinha no mercado feita com material sintético que não é látex, mas ainda não tem sabores;

* Sabemos que a camisinha feminina não funciona para sexo oral, mas vocês já viram a calcinha própria para o sexo oral¿ Vale a pena conhecer (e usar sempre).

Agora, além disso tudo, é muito, muito fácil deixar a prática do sexo oral ainda mais divertida e gostosa: lambuze a proteção usada (camisinha ou calcinha) com óleo comestível de sabores diversos, com chantili, com caldas para sorvete (uma delícia), com o próprio sorvete (incrivelmente delicioso), geleias, doce de leite e qualquer outra coisa que você achar gostoso e divertido. Deixe sua imaginação voar.

Apenas lembrem que é possível ser feliz e saudável.

Oi, Deliciosos!

Posted by MonicaPepper in Sexo, Sexo Seguro on 13-03-2012

Tags:

Alguém aqui acompanha o nosso Twitter? Sou eu lá. Eu, escrevendo naquele espacinho pequeno de 140 caracteres, sentia falta de um lugar maior, onde eu possa responder perguntas, comentar casos, falar de produtos, escrever contos eróticos para vocês e, de um modo geral, falar de sexo. E é isso que vou fazer agora: falar de sexo, afinal, quem não gosta?

Aí é que está: todos amam. E isso pode ser um problema.

Ama-se sentir o pau endurecendo, seja na nossa mão ou na da(o) parceira(o), seja numa boca, seja dentro da calça. Ama-se por a mão nele, sentir seu gosto, senti-lo se esfregando, percorrendo todo o corpo, brincando com o clitóris, passando pelos nossos lábios ou entrando em qualquer que seja o buraco quentinho, apertado e bem úmido (nem que seja por um monte de lubrificante). Nossa!, como é gostoso! Sim, ama-se muito senti-lo bem dentro, saindo, entrando, indo, voltando.  Há ainda os que amam – eu!! – sentir ele na boca ou no ânus. Mas, de um modo geral, poucas coisas são mais gostosas que senti-lo ejaculando, seja no sexo anal, seja na vaginal, na barriga, no peito, no rosto ou na boca, espalhando aquela porra toda em tudo quanto é lugar que existe na(o) parceira(o).  É quente e é prazeroso demais.

Para alguns, ainda existe o prazer de se sentir, na boca ou na ponta dos dedos, uma mulher crescer em excitação, ficando cada vez mais molhada.  Ai, como isso é bom!

É tanto prazer, tanto prazer, que a gente se esquece de todos os problemas. E pronto, chegamos à parte chata da conversa.

Gente, se fazer tudo isso com nossos parceiros fixos, por mais incrivelmente delicioso que seja, já é um pouco perigoso, porque infelizmente a gente nem sempre pode confiar completamente no outro, como que tem tanta gente fazendo tudo isso com casos, rolos, desconhecidos e afins¿ A busca pelos limites do prazer é tanta que ninguém mais se preocupa com as Doenças Sexualmente Transmissíveis. Nunca houve um crescimento tão grande de todas essas doenças. E entre os jovens!

Não estou aqui querendo limitar o prazer de vocês. Mas vocês sabiam que as formas de proteção estão cada vez mais evoluídas, permitindo que nossos prazeres sejam cada vez menos podados?

Pois é isso que abordaremos na próxima coluna.

Por hoje é só.

Beijinhos em todos vocês, meus deliciosos.

Mônica Pepper

Obs.: uma vez por semana eu responderei a perguntas relevantes sobre o tema (sexo). Tem alguma dúvida, sugestão, angústia ou medo? ;-) Mande para mim, seja pelo twitter, seja pelo e-mail (contato@pepperbox.com.br).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...